segunda-feira, 4 de abril de 2016

REAL GOTHIC 6 X 10 RED DEVILS

Stumble & Fall!


No dia 20/03/2016, enfrentamos o Red Devils Brasil, um time formado por torcedores do clube inglês Manchester United. O embate deveria ter acontecido no mês anterior, mas infelizmente acabou cancelado. Dessa vez, contudo, a organização fluiu conforme o planejado e o jogo foi realizado com sucesso. E, apesar do domingo terrivelmente ensolarado, vários bat-torcedores compareceram no Parque da Mooca para apoiar os trevosos. Uma revoada de morcegos! Além deles, uma equipe do programa Globo Esporte cobriu e fez uma matéria sobre o Real Gothic (que, sabe-se lá porque, não foi ao ar).  




Tranquilidade na sombra.

O Red Devils também compareceu em peso. Chegaram eufóricos, entoando seus gritos de guerra. Um clima tenso e estranho pairou no ar quando os times não se cumprimentaram. À primeira vista, a atmosfera não era amistosa. Depois, já no ginásio, sugerimos que as equipes se cumprimentassem para tentar apaziguar os ânimos mais exaltados.


Bat-Torcida.

O Red Devils apresentava um elenco grande (vários suplentes), jovem e rápido. Sem contar a veia extremamente competitiva já demonstrada no pré-jogo. Com humildade, o Real Gothic reconhecia as dificuldades que teria pela frente. Mas, apesar do nervosismo, os morcegos começaram muito atentos, bem posicionados e marcando forte. Já nos primeiros minutos, Freon arriscou jogada individual, driblou o marcador e chutou forte: Real Gothic 1 x 0! Surpresa na arena! Ao som de The Sisters of Mercy, explodia uma animada festa dark nas arquibancadas! Dance the ghosts with me!



Mas com o tempo, o Red Devils começou a impor seu ritmo, tocando a bola com facilidade e controlando a partida. Não demorou muito e logo eles empataram o placar: 1 x 1. A partir desse momento, a ansiedade tomou conta do Real Gothic, que se tornou totalmente improdutivo em quadra. Marcação perdida, saída de bola inexistente e substituições desastrosas, fizeram os morcegos se tornarem meros espectadores do massacre. O Red Devils, com muita eficiência, virou e dilatou o marcador fazendo mais quatro gols: 5 x 1. Nocauteados, fomos salvos pelo fim da primeira etapa.





O clima no vestiário era de abatimento. Parecia que sofreríamos a maior goleada em toda história do time. O resultado estava cravado, não havia muito o que fazer. Mas, por outro lado, talvez essa situação caótica tenha tirado um peso desnecessário das costas do time. Vitória a qualquer e todo custo nunca foi nosso foco. Pra que entrar no jogo deles e encarar como guerra o que deveria ser mais leve? Voltamos ao segundo tempo com uma mentalidade diferente.

Logo no início da segunda etapa, mais um gol do Red Devils: 6 x 1. Mas depois disso, os morcegos, menos tensos, reagiram. Ed, roubou bola no ataque e de frente para o gol não perdoou: 6 x 2. Depois, Freon marcaria mais um: 6 x 3. E teve mais! Com uma marcação adiantada e eficiente, Kelvyn roubou a bola e ficou de frente pro gol. Ele dividiu com o goleiro e a bola sobrou para Freon, que só escorou para as redes: 6 x 4. Ressurreição! Como o mito de Bela Lugosi, o Real Gothic mostrava que não estava morto. Ou estava? Bom, talvez um morto-vivo. Undead, undead, undead...


Morcegos reagem! Undead, undead, undead.

Até esse momento, o time seguia bem, pressionando o Red Devils. Os morcegos tiveram outras três ótimas chances com Ed, Freon e Julio, mas o goleiro do Red Devils fez providenciais defesas, salvando sua equipe de um iminente empate.
Mas, em um descuido de marcação, o Red Devils encaixou boa trama de passes e marcou: 7 x 4. Contudo, os morcegos seguiam firmes. Em um contra-ataque, Freon avançou em velocidade e teve o chute travado. Na cobrança de escanteio ele chutou forte na área, o goleiro e um jogador visitante se atrapalharam e a redonda entrou: 7 x 5. Disputa acirrada!


Logo na sequencia, um deslize infeliz. Silas resolveu sair de quadra enquanto o Red Devils tinha a posse de bola, deixando um espaço vazio na defesa. O ataque vermelho aproveitou-se dessa ingenuidade e avançou. Ed ainda conseguiu travar o primeiro chute, mas no rebote Otávio não conseguiu segurar um arremate quase sem angulo: 8 x 5. Exaustos, os morcegos diminuíram o ritmo, afrouxaram a marcação e viram o Red Devils marcar novamente: 9 x 5.

Nos últimos minutos, Julio conseguiu belo lançamento para Kelvyn. O Esqueleto dominou e chutou rápido, o arqueiro rebateu com os pés e Tiago Abud, bem posicionado, só empurrou para o fundo do barbante: 9 x 6. Uma nova esperança!
O tempo regulamentar já estava encerrado, mas nos acréscimos ainda houve tempo para o derradeiro gol do Red Devils, sacramentando a vitória dos vermelhos. Chute forte no angulo, sem chances pro goleiro Otávio: 10 x 6. Fim de jogo!


De qualquer forma, considerando a realidade da partida, fizemos um bom segundo tempo. O resultado parcial da segunda etapa foi um empate de 5 x 5. Uma melhora considerável, mas não o suficiente para evitar o resultado final.



Mas valeu o jogo, foi uma partida de aprendizados importantes. Agradecemos a presença de todos! Força, morcegos!




Ficha Técnica
Real Gothic 6 X 10 Red Devils
Jogadores: Otávio (G), Freon, Taís, Ed, Bill, Julio, Tiago, Silas, Kelvyn Esqueleto, Guilherme e Aline.
Gols: Freon (4), Ed (1) e Tiago Abud (1).



Nenhum comentário: