domingo, 21 de agosto de 2016

COPA ALTERNATIVA DE FUTSAL 2016

Copa Alternativa de Futsal!


No dia 16/07/2016, o Real Gothic participou da Copa Alternativa de Futsal. O torneio foi idealizado pelo pessoal do Instituto FC e contou, além dos anfitriões e dos morcegos, com a participação dos times: Rosa Negra, Catadão, Celeste Proletária e Subúrbio. Os jogos foram realizados na Escola Municipal Professor Eufly Gomes, na cidade de Santo André. 
A intenção do Instituto era organizar uma campeonato entre times ditos alternativos, que - embora com suas particularidades - encaram o futebol de uma maneira distinta do modelo dominante. O Instituto fez o possível para elaborar o certame de uma forma justa e democrática, com ampla participação dos envolvidos. Foi uma ótima iniciativa!

Exceção feita ao Instituto, as demais agremiações eram oriundas do futebol de campo e jogavam com regularidade e dedicação. Como sempre, sabíamos das incontáveis dificuldades que teríamos pela frente. Nossa unica experiencia em um torneio havia sido com a COPA REBELDE, em 2014. Por outro lado, equipes como o Catadão, a Celeste Proletária e o Subúrbio, além de jogarem constantemente, traziam em seus currículos várias participações em competições e até mesmo títulos. O Real Gothic entrava como azarão na disputa. Mas topamos o desafio, agradecidos pela oportunidade.

Caravana Trevosa.

Apesar de tudo, estávamos determinados. O time havia se preparado e mostrava evolução desde a ultima partida. Além disso, o escrete das sombras comparecia com um elenco numeroso, ao todo eram 11 atletas. Dois novos membros estreavam pela equipe: Jules Carioca e Elen Tornado. Desfalcados de um goleiro, contamos também com a presença de Fábio Cobra, goleiro do Imperial 1996, time que enfrentamos em 2015. Fábio que canta na Outro Destino, traz em suas influencias muito Gothic Rock e viveu a cena darque nos anos 90. Ele ajudou o time em um momento necessário.

O regulamento da Copa era simples: Dois grupos com três times cada jogariam entre si, sendo que os dois primeiros colocados de cada chave avançariam as semifinais. O Real Gothic caiu na chave A, com Celeste Proletária e Subúrbio. Duas equipes que ainda não havíamos enfrentado, mas reconhecidamente fortes. Na chave B, Instituto, Rosa Negra e Catadão, três times já conhecidos do Real Gothic. Apesar dos prognósticos, o objetivo dos morcegos era a classificação.


Primeiro Jogo:
Real Gothic x Subúrbio
Ritualz!

A partida inaugural do torneio foi entre Real Gothic e Subúrbio. O Subúrbio é um time de Santo André formado por punks e amigos da região do ABC. Vinham embalados de um título recém conquistado na várzea e, com certeza, eram a segunda força da chave. Portanto, esse era um jogo estratégico para nossas aspirações; um bom resultado nos daria chances de classificação. Os jogos eram rápidos, dois tempos de dez minutos. Qualquer desatenção poderia ser fatal.

Começamos bem, totalmente focados e sem dar espaços ao Subúrbio. Logo no início, Freon marcou um gol de falta - que foi anulado porque o goleiro ainda estava arrumando a barreira. Mas esse lance deu ainda mais animo aos morcegos. Conseguíamos tocar a bola, mas faltava uma jogada que nos colocasse em condições reais de marcar. Isso só foi acontecer perto do final da primeira etapa, quando Freon pegou uma sobra, aproveitou que o goleiro adversário estava fora do gol e chutou do meio da quadra. A pelota, infelizmente, não entrou por pouco. Pra piorar, já no lance seguinte, o Subúrbio explorou uma falha de marcação e abriu o marcador: 1 x 0. E assim terminou o primeiro tempo.


Começa o Segundo Tempo!

Tranquilos com o placar favorável, o Subúrbio começou melhor o segundo tempo, esperando o momento certo para atacar. Em uma rápida jogada, quase ampliaram o placar; Fábio Cobra fez grande defesa e Jules salvou no rebote. Mas os morcegos jogavam com muita raça e entrega e logo as oportunidades começaram a surgir. Freon teve duas boas chances e Ed quase marcou de calcanhar. O Real Gothic atacava com todas as forças e pressionava o Subúrbio.

Restando cerca de dois minutos para o fim, Tucho apertou, fez um bom desarme e chutou forte no canto, marcando seu primeiro gol com o manto das trevas e empatando a peleja. Os morcegos entraram em êxtase: 1 x 1! Hora da reação!
A partir do empate, o jogo ficou aberto. Logo na sequencia do gol, Fábio Cobra conseguiu defender um chute perigoso do Subúrbio. Já os morcegos seguiam lutando, mas o tempo era escasso e corria a passos largos. Restava menos de um minuto para o fim. Foi quando Ed cobrou uma falta de longe, consciente, aproveitando o goleiro adiantado. A bola tinha destino certo, era o gol da vitória. Contudo, a redonda caprichosamente bateu no travessão. No rebote, o arqueiro ainda conseguiu jogar pra escanteio. Foi por pouco! Após um jogo disputadíssimo, a vitória escapou por um triz. Fim de jogo.



Segundo Jogo:
Real Gothic X Celeste Proletária
Jogo Decisivo!

Na segunda rodada do nosso grupo, Subúrbio e Celeste Proletária empataram em 2 x 2. Esse resultado nos deixou em uma situação delicada. Para conseguir a classificação teríamos que vencer a Celeste ou, no mínimo, conseguir um empate com mais de dois gols. Uma tarefa difícil porque a Celeste figurava como a mais temida equipe da nossa chave.

Já no primeiro lance, um susto. Chute da Celeste na trave! Tucho ainda conseguiu afastar o rebote e evitar o gol. Entretanto, o que se viu depois disso foi um Real Gothic rodando e tocando a bola com qualidade, enfrentando a Celeste de igual pra igual. Ao contrário do primeiro jogo, os espaços apareciam e o time conseguia trabalhar bem a pelota. Em um grande momento no jogo, estivemos muito perto do gol. Primeiro, Ed teve grande chance, mas o goleiro espalmou no susto. Na sequencia, após cobrança de escanteio, Freon avançou e chutou forte, mas o goleiro rebateu novamente. 

A essa altura, o Real Gothic era melhor, porém um pequeno deslize foi fatal. Nossa marcação se confundiu e acabou dando espaço para um atleta da Celeste avançar e chutar de longe: 1 x 0. O time sentiu o golpe, perdeu o controle e a Celeste tomou conta do jogo. Após uma cobrança de lateral - mal bloqueada - e um chute fraco, outro gol e uma nova punhalada nos morcegos: 2 x 0. Apesar do bom início, o saldo final do primeiro tempo era de frustração e desanimo...


Tudo ou Nada!

Segundo tempo. Tínhamos dez minutos para, pelo menos, empatar o jogo e ter alguma chance de classificação. Mas, apesar do esforço, o forte time da Celeste fez mais dois gols, consolidando sua vantagem e determinando o resultado. Já no final do jogo, após passe de Freon, Kelvyn diminuiu a diferença: 4 x 1. Mas não havia mais tempo, fim da partida.

Inevitavelmente, o Real Gothic foi eliminado do torneio. Celeste e Subúrbio se classificaram no grupo A. No grupo B, o Catadão confirmou seu favoritismo e, após duas goleadas, avançou em primeiro na sua chave. Já a segunda vaga ficou com o Instituto que, para surpresa de muitos, venceu com propriedade o Rosa Negra. As semifinais estavam definidas! 


Real Gothic X Rosa Negra
Já eliminados, Real Gothic e Rosa Negra ainda fizeram uma partida extra, a decisão do quinto lugar. E o que era pra ser o jogo mais tranquilo de todos, acabou se tornando o mais tenso. A partida teve momentos de nervosismo, com muitas faltas e ânimos exaltados. Felizmente, nada de mais sério aconteceu. O Real Gothic, ansioso, talvez tenha feito sua pior partida no torneio. O Rosa Negra conseguiu abrir vantagem de 2 x 0, confirmando-se como mais um implacável carrasco dos morcegos. Em cobrança de falta, Freon descontou: 2 x 1. Pressionamos muito, mas faltava capricho nas finalizações e a boa vontade do imponderável para sair o gol de empate. Ao fim, nos despedimos da Copa com um gosto amargo.

Segue a Copa!
Nas semifinais deu a lógica. A Celeste Proletária venceu o Instituto por 4 x 1, colocando um fim na honrosa campanha do time mais querido do torneio. Na outra semifinal, um jogo disputado, mas o Catadão confirmou as expectativas e eliminou o Subúrbio com uma vitória por 1 x 0. Portanto, os dois clubes mais competitivos do certame fizeram a final: Celeste Proletária e Catadão. Disputa pesada, de alto alto nível. A essa altura as equipes já tinham optado, inclusive, em usar um árbitro. No final do confronto, a Celeste Proletária venceu por 2 x 1 e ficou com o título da Copa Alternativa.


Para nós, além da participação, mais uma possibilidade de aprendizado e crescimento.
Agradecemos a oportunidade e parabenizamos todas equipes participantes!
Let's Go, Batz!


Abaixo, vídeo do jogo com o Subúrbio, um dos grandes momentos do Real Gothic na Copa:


Ficha Técnica
Real Gothic 1 X 1 Subúrbio
Jogadores: Fábio Cobra (G), Freon, Taís, Ed, Bill, Silas, Kelvyn Esqueleto, Osmair, Tucho, Carioca e Elen.
Gols: Tucho (1).


Ficha Técnica
Real Gothic 1 X 4 Celeste Proletária
Jogadores: Fábio Cobra (G), Freon, Taís, Ed, Bill, Silas, Kelvyn Esqueleto, Osmair, Tucho, Carioca e Elen.
Gols: Esqueleto (1).


Ficha Técnica
Real Gothic 1 X 2 Rosa Negra
Jogadores: Fábio Cobra (G), Freon, Taís, Ed, Bill, Silas, Kelvyn Esqueleto, Osmair, Tucho, Carioca e Elen.
Gols: Freon (1).

Nenhum comentário: