quarta-feira, 21 de março de 2018

REAL GOTHIC 7 X 8 MADAME CLUB


Lament!


Os morcegos estão de volta! Começou a temporada 2018!

Para iniciar o ano, um duelo inesperado e especial. O Real Gothic enfrentou um combinado formado pelos atuais proprietários do Madame Club. O Madame (ex-Madame Satã), é um clube histórico da cidade de São Paulo e, sobretudo, do Brasil. Palco da efervescência cultural dos anos 80 e do florescer do rock brasileiro, a casa se tornou tão emblemática que possui até livro e documentários. Cenário de diversas tribos e subculturas, com o tempo, o Madame também se tornou um "point" entre os darks e góticos. Os tempos mudaram, é verdade, mas mesmo assim, um jogo com o Madame não deixa de ter um sabor singular. O desafio foi aceito e o duelo ocorreu no Top Society, na Vila Maria.

Descontração no vestiário. Ao centro, a estreante Sophia Raven.

Vamos ao jogo!

Logo no início, com assistência de Freon, Ed inaugurou o marcador: 1 x 0. Mas pouco depois, em uma jogada de sorte após cobrança de escanteio, o Madame empatou: 1 x 1. Não demorou muito e uma bela troca de passes entre Sioux e Tucho, culminou em mais um tento de Ed: 2 x 1. Contudo, com um forte chute da intermediária, o Madame conseguiu novamente a igualdade. O duelo estava equilibrado, mas os morcegos apresentavam ligeira vantagem. Com mais posse de bola e volume de jogo, só faltava capricho e efetividade nas conclusões. E dessa forma terminou a primeira etapa.




Segundo Tempo:

Recomeçamos a segunda etapa irreconhecíveis. O combinado do Madame aproveitou o bom momento e dilatou o placar: 6 x 2. A verdade é que, pelo menos três desses gols foram provocados por grosseiras falhas individuais dos góticos. Mas os adversários souberam aproveitar o presente. E a animada torcida do Madame já dava o duelo como definido.
Um lampejo de reação começou quando Freon tocou para Ed, que, de primeira, escorou de calcanhar para Raven. A estreante fintou o marcador e cruzou para Silas empurrar para as redes: 6 x 3. Uma jogada bonita, simples e eficiente.

Parecia que era possível reencontrar o caminho. O combinado do Madame ainda chegaria as redes novamente: 7 x 3. Mas a partir daí, o que se viu foi um domínio total dos morcegos. Logo na saída de bola, Ed chutou de longe e estufou o barbante: 7 x 4. Pouco depois, o mesmo Ed, daria passe açucarado para Silas marcar mais um: 7 x 5. E teve mais! Após bate-rebate, Sioux pegou rebote e chutou forte no canto: 7 x 6. Já no lance seguinte, Raven desarmou um oponente, puxou contra-ataque e soltou para Freon empatar a peleja: 7 x 7. A pressão era constante, os morcegos atacavam com tudo e os rubros estavam acuados. De frente com o goleiro, Sioux ainda perderia chance preciosa de virar o marcador.




Entretanto, faltando cerca de três minutos para o fim, um lance infortuno e confuso. Após cruzamento na área, a bola foi de encontro ao braço de Ed. Um pênalti duvidoso que caiu como uma luva para o Madame sair do sufoco: 8 x 7.

Restava pouquíssimo tempo, mas o Real Gothic lutou até o final. No ultimo lance, Freon teve a bola do jogo para recolocar a justiça no resultado, mas chutou para fora. Sem acréscimos, o confronto terminou. Restou-nos o lamento.



Ficha Técnica
Real Gothic 7 x 8 Madame Club
Jogadores: Henrique (G), Warley (G), Freon, Flávio Sioux, Ed, Silas, Kelvyn Esqueleto, Elen, Tucho, Bill e Sophia Raven.
Gols: Ed (3), Silas (2), Flávio Sioux (1) e Freon (1).


 

Nenhum comentário: