segunda-feira, 24 de setembro de 2018

FESTIVAL FUTEBOL & ARTE

Vencidos!

No dia 25/08, participamos do Festival Fut & Art - evento organizado pelo coletivo Hip Hop Mulher, de São Miguel. O evento celebrava os 10 anos do coletivo e compunha as programações do Estéticas das Periferias 2018 - Arte e Cultura nas bordas da metrópole. Além do futebol, diversos artistas se apresentaram nessa grande festa da várzea paulistana.

Os jogos aconteceram no simpático campo do esqueleto. Terrão, no melhor estilo várzea periférica. Aliás, um nome de campo muito sugestivo para os góticos e uma subcultura que traz em seu cerne estético o memento mori. Seria um sinal do destino e/ou do acaso? Nos sentiríamos em casa em um terreno cujo nome nos era confortável? Ou a nomenclatura seria, na verdade, um presságio da inevitável queda? Nosso adversário seria o Rosa Negra, rivais que havíamos vencido com propriedade três meses atrás, em Santo André - mas que já fora uma pedra na chuteira em outras ocasiões...



Jogo único, o vencedor levaria a taça!


 

Nessa partida, tivemos a estreia de dois novos atletas: o elegante zagueiro Santiago Laranjeira - contratado a peso de vinho decente após o derby com o Via Underground - e Cuervo Lopes, um gótico de estilo aguerrido interessado em desenvolver seus dotes futebolísticos. Reforços de peso para o escrete das sombras! O elenco demonstrava confiança.

Até que começamos bem o primeiro tempo, com mais posse de bola. Contudo, faltava agressividade no ataque e finalizações. Em um lance isolado, infortuno e duvidoso, Freon foi desarmado e o avançado rosa marcou para os oponentes: 1 x 0. Um duro golpe para um escrete que estava melhor em campo. Depois disso, o todonegro se desestabilizou e o Rosa Negra tomou as rédeas do embate. A redonda "queimava" no pé dos morcegos. Em mais uma falha individual, Silas foi desarmado na defesa e os rosas negrinos ampliaram o marcador 2 x 0. Fim da primeira etapa.

Perdemos uma chance preciosa de organizar o time no intervalo. Afoitos, voltamos ao campo sem estabelecer nenhuma comunicação. Os morcegos estavam apressados para reverter o resultado em 15 minutos. A propósito, o escasso tempo de jogo também foi um obstáculo. Sem acréscimos, todas as bolas chutadas para fora nos custava valiosos segundos até a reposição. Contudo - mesmo bagunçados - ainda conseguimos criar boas oportunidades. A primeira chance real de gol nasceu quando Taís cobrou lateral para Freon, que surgiu de trás, dominou no peito e - traído por uma poça de lama próxima a área adversária - chutou forte raspando o poste. Depois, Baphomet fez um lançamento longo e, aproveitando uma falha da zagueira, Freon pegou a sobra e chutou de direita para descontar: 2 x 1. Faltava pouco, mas era possível!


Nos minutos derradeiros, a peleja tornou-se frenética. Mesmo em uma tarde infeliz e pouco inspirada, atacamos com muita intensidade. Por outro lado, porém, o Rosa Negra tinha um contra-ataque perigoso e arquitetava formas de sacramentar a vitória a qualquer momento. Já em um dos últimos lances, Tucho e Freon conseguiram furar a defesa adversária, mas a conclusão do capitão do todonegro foi por cima da baliza. E foi isso, fim de jogo. Morcegos vencidos!

Vitória merecida do Rosa Negra. Congratulações aos vencedores!

Agradecemos o convite da organização e parabenizamos a todos envolvidos pela realização desse grande evento!

Confira matéria do programa MANOS & MINAS, da TV Cultura, sobre o evento:



Em pé: Silas, Santiago, Taís Pandora, Baphomet e Maurício.
Agachados: Tucho, Elen, Esqueleto, Freon e Cuervo.


Ficha Técnica
Real Gothic 1 x 2 Rosa Negra
Jogadores: Maurício (G), Freon, Taís, Tucho, Eduardo Baphomet, Elen, Silas, Kelvyn Esqueleto, Cuervo e Santiago.
Gols: Freon (1).






Nenhum comentário: